6 de dezembro de 2010


Por que não devemos discutir pelo MSN


Tenho um loongo histórico de discussões no MSN. O caso é que eu achava dinâmico discutir pelo computador; não sei por que. Brigar sem ninguém ouvir ? Carregar uma briga portátil, que pode acontecer no trabalho ou na sala de informática da escola ? Sei lá, só sei que, ao poucos fui percebendo como é estressante brigar pelo MSN. Hoje eu comemoro um mês, sem cair nessa tentação, e é essa vitoria que eu quero compartilhar com vocês. Ok, menos! Não sei quanto tempo faz, mas vou tentar convencê-los de que, pelo seu bem estar mental, o melhor é fugir disso.


Sem querer pagar de historiadora nem nada, meu argumento começa na pré-história. As pessoas não escreviam, só falavam. A fala é muito mais instantânea do que a escrita: você fala, o outro ouve e, puf!, as palavras somem no ar. Bom, chega de pré-história. O tempo foi passando e o pessoal começou a escrever. Mas tem uma coisa: a escrita não é como a fala. A palavra escrita ganha força: o que é escrito é feito pra durar, para ser... lido. E, quando agente escreve, agente reflete, apaga, reescreve, pensa e alias, parece bem mais inteligente por que tudo já foi pensado, organizado e talz. Isso se você escreve minimamente bem né. Se você escreve minimamente bem, e seu texto ainda é revisado, então você pode parecer um gênio! Aliás, meu blog é revisado. Bom, brincadeiras a parte: já a fala lembremos, acontece ali, na hora, com você corrigindo em tempo real.


Até ai, nenhuma novidade. Quando estamos no calor de uma briga, pessoalmente ou por telefone, sabemos que a fala é meio caótica. Tanto que as brigas costumam ser cheias de "Opa, não foi isso que eu quis dizer". Como você não gravou o que seu namorado disse (espero que não,né?! Sua louca!), você não vai se lembrar exatamente oque ele falou. As palavras acabam ali, com o fim da conversa, e sobram apenas recordações (que lindo!). É provável que você esqueça algumas partes e fique apenas com o resumo, mesmo. Na hora de contar a briga, vai ter um monte de " Ele falou mais ou menos isso", " Não lembro se foi antes ou depois de dizer aquilo" etc.


É ai que entra a esquizofrenia das brigas pelo MSN. Por um lado, é texto escrito. Por outro lado, não tem a reflexão da escrita, mas a velocidade da fala: a pessoa escreve enquanto vai pensando, como se estivesse falando. Resultado: aquilo que veio rápido, espontâneo sem reflexão, é lido, relido, armazenado, analizado, mandado por e-mail para as amigas, discutido. O que era pra ser momentâneo dura! Cada linha que seu namorado faloscreveu (ai, péssimo eu sei!) ganha uma dimensão muito maior e a briga fica muito mais estressante.


Fica a dica: não discuta o relacionamento nem brigue pelo MSN. Deixe isso para o telefone, ou melhor ainda pessoalmente, com direito a olhares e beijos! Ou, então, escreva uma carta /um e-mail, mas aproveite as vantagens da escrita: leia e releia antes de mandar. Melhor ainda: depois de reler, vá fazer outra coisa, deixando o texto em banho-maria antes de mandar. Mas pelo amor de Deus, não vai perguntar o que ele achou pelo MSN, hein ?

0

0 comentários:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t